Domingo,12 de Julho de 2020 São 09h34

ECONOMIA CIDADES GERAL POLÍCIA POLÍTICA ESPORTE ENTRETENIMENTO DESTAQUE SOCIAL EDITORIAL PUBLICAÇÕES

PÁGINA INICIAL

FALE CONOSCO

Enfermeira coordenadora do P.A explica como estão sendo realizados os atendimentos no local

Neste momento de pandemia sala de isolamento e equipe volante foram montadas e outras medidas tiveram que ser tomadas na unidade
25/06/2020 - 08:25:20

O Pronto Atendimento de Vera (P.A) é a Unidade de referência de atendimento para pacientes com sintomas, suspeitas ou confirmações de coronavírus. No entanto, a unidade continua realizando os atendimentos de urgência e emergência. Com o início da pandemia e dos casos de covid-19 no município de Vera a Secretaria de Saúde e Saneamento juntamente com a coordenação do P.A tiveram que realizar algumas mudanças e adequações na unidade. A enfermeira e coordenadora do Pronto Atendimento Keila Fernanda Ribeiro, explicou como estão sendo realizados os atendimentos na unidade neste período de pandemia.

“Aqui no Pronto Atendimento estão sendo realizados atendimentos de todos os pacientes que procuram a unidade de saúde, no entanto, estamos priorizando os atendimentos de covid, e urgências e emergências. Então pedimos que a população que tenha assim uma dor de cabeça, algo mais leve que esteja procurando a sua unidade básica de saúde. Porque dentro da unidade de saúde eles fazem a avaliação e se o paciente necessitar de um atendimento de maior complexidade, a própria unidade vai encaminhar o paciente aqui para o P.A, para receber a assistência necessária. Então a gente pede que a população procure primeiro o PSF a Unidade Básica de Saúde, a não ser que esteja sentindo sintomas de covid, porque nós ficamos como Unidade de referência, ou que seja uma caso de urgência e emergência”, destacou a Keila.

A enfermeira explicou ainda porque às vezes têm pacientes masculinos e femininos na mesma enfermaria. “Então como nós não estávamos preparados para esta pandemia como o mundo inteiro não estava, e todos sabem que a nossa cidade, é uma cidade pequena, nosso pronto atendimento não é grande, e não temos várias salas de enfermarias. Então com a enfermaria masculina nós fizemos uma sala de isolamento para atendimentos de pacientes com casos suspeitos ou confirmados de covid. E a enfermaria feminina ficou para receber os pacientes que necessitam fazer algum tipo de procedimento, ou até mesmo de alguma internação devido a algum quadro infeccioso que precise ficar aqui alguns dias, então a enfermaria feminina ficou mista neste momento de pandemia do coronavírus, depois voltará tudo ao normal. Devido a isso em alguns momentos a população se depara com pacientes femininos e masculinos na mesma enfermaria, isso acontece porque a gente não está tendo espaço para colocar os pacientes separados como era feito antigamente. E temos também a pediatria, em que priorizamos os atendimentos das crianças, mesmo porque a criança precisa ter sempre um acompanhante o pai, a mãe ou um responsável”, explicou à coordenadora.

Nesta semana a Secretaria de Saúde e o Pronto Atendimento montaram uma equipe volante, a coordenadora explicou o que é esta equipe e como ela realiza o seu trabalho. “Tivemos início no dia 22, na segunda-feira o trabalho da equipe volante essa equipe é formada por uma enfermeira, uma técnica de enfermagem e um motorista. Esta equipe faz o trabalho de ir até as casas de pacientes em acompanhamento, com suspeita e de pacientes confirmados de covid e fazem o acompanhamento. Se o paciente está apresentando algum sintoma ou não? Como ele está passando os dias? Se algum outro familiar que é contato está apresentando sintoma, iniciou algum sintoma? E também realizam a coleta de exames. Os exames que devem ser coletados nos períodos certos, quando iniciam os sintomas no oitavo dia a pessoa precisa fazer o teste rápido, se for solicitação médica esta equipe volante se desloca até a casa do paciente e faz a coleta de exame. Lembrando que é muito importante que as pessoas façam este acompanhamento junto com as unidades básicas, porque são elas que passam as listas para a gente, para que a equipe vá até a casa do paciente. As coletas de exames são feitas pela equipe para que o paciente não fique vindo até a unidade fora do tempo. Então a equipe vai até a residência dar todo este suporte para os pacientes. E se o paciente precisar fazer um raio x, ele é trazido pela equipe até o Pronto Atendimento onde realiza o exame e depois é levado até em casa novamente. Isso também evita que o paciente que está em isolamento fique andando em via pública. Se o paciente está em isolamento não é nem para vir na unidade sozinho, se está em casa e passar mal ele pode acionar a gente, ligar aqui no Pronto Atendimento que a equipe volante vai dar assistência na casa. Se a equipe chegar na residência e ver que o paciente necessita de um atendimento que precisa ser feito dentro da unidade eles vão trazer o paciente para receber os cuidados”, expôs.

A enfermeira coordenadora do P.A finalizou explicando como é feito o atendimento às pessoas que estão com sintomas de covid, suspeitas ou confirmadas para que as pessoas que precisarem de um atendimento na unidade não tenham medo de ir até lá. “Aqui na unidade todas as vezes que esta equipe volante sai e volta com algum paciente eles entram pelos fundos do pronto atendimento. Então o atendimento aqui na frente vai continuar sendo para pessoas que estão aguardando algum atendimento eletivo. As pessoas não precisam se preocupar porque a partir do momento que a pessoa chega aqui à gente já faz esta classificação e quem for suspeita de covid já vai direto para a sala de isolamento, então não entra em contato com as pessoas que ficam aguardando aqui na recepção, e a gente sempre pede para que todos que vierem buscar o atendimento venham de máscaras”, concluiu Keila.

Fonte:Dieny Vieira