Domingo,08 de Dezembro de 2019 São 19h24

ECONOMIA CIDADES GERAL POLÍCIA POLÍTICA ESPORTE ENTRETENIMENTO DESTAQUE SOCIAL EDITORIAL PUBLICAÇÕES

PÁGINA INICIAL

FALE CONOSCO

Polícia entra no foco da resistência em 'Suiá' e inicia despejo urbano

30/12/2012 - 23:23:00

As forças policiais que comandam a operação de desintrusão de não-índios das terras remanescentes da antiga fazenda Suiá Missú, no distrito de Estrela do Araguaia, entre São Feliz do Araguaia e Alto Boa Vista, entraram na manhã deste domingo no Posto da Mata, região foco da resistência ao despejo.

De acordo com informações repassadas por moradores locais ao Olhar Direto, a polícia prendeu líderes da resistência à operação de desintrusão. Os moradores que conseguiram passar informações em meio ao tumulto que virou a área urbana da região em disputa declaram que houve novo confronto entre policiais e moradores. Um bomba de efeito moral foi jogada contra uma padaria.

De acordo com o site Agência da Notícia, são mais de 50 viaturas que entraram no local para cumprir a ordem de desintrusão, determinada em decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). A operação começou por volta das 6h da manhã. As forças policiais estariam dificultando o trabalho da imprensa local, que registra o despejo. A polícia teria fechado os dois acessos ao Posto da Mata. A ordem é ninguém entra, ninguém sai.

Este é o segundo confronto entre policiais e moradores desde que começou o despejo. No último dia 10 de dezembro, os não-índios tentaram impedir a polícia de fazer o despejo em uma propriedade e houve agressões. Os moradores atacaram com pedras e a Força Nacional, a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal responderam com balas de borracha e bombas de efeito moral.

As prisões

Ainda não há um número oficial de prisões que teriam ocorrido na manhã de hoje. Informe sobre a operação divulgado pela Fundação Nacional do Índio (Funai) nesta semana afirma que no Posto da Mata já haviam sido identificados pelos órgãos policiais pessoas com histórico de prisão por homicídio, assalto a bancos, tráfico de drogas, sequestro e assalto a mão armada. “A Justiça e o Ministério Público, em conjunto com a força-tarefa do governo federal, já manifestaram a determinação de enfrentar com firmeza aqueles que tentarem colocar obstáculos ao cumprimento da ordem judicial”, afirma a Funai.

Fonte:Olhar Direto