Sábado,04 de Julho de 2020 São 16h33

ECONOMIA CIDADES GERAL POLÍCIA POLÍTICA ESPORTE ENTRETENIMENTO DESTAQUE SOCIAL EDITORIAL PUBLICAÇÕES

PÁGINA INICIAL

FALE CONOSCO

As heroínas desse mundão

A data mais bem escolhida no calendário brasileiro é com toda a certeza o ?Dia das Mães?. O editorial da primeira quinzena de maio é para declarar o amor a todas as mães heroínas desse mundão...
08/05/2012 - 17:45:00

A data mais bem escolhida no calendário brasileiro é com toda a certeza o ‘Dia das Mães’. O editorial da primeira quinzena de maio é para declarar o amor a todas as mães heroínas desse mundão. Falar de mãe é falar de mulher, amiga, companheira e é lembrar o importante papel delas na família e principalmente na vida dos filhos.

Elas são quem realmente tem o primeiro sentimento com os filhos através do primeiro contato pelo seu ventre e depois se tonam cruciais na criação deles. As mães se tornam tão grandiosas por serem responsáveis em boa parte na formação de princípios e formação ética dos filhos.

Não generalizando, mas na maioria dos casos são elas quem realmente tem participação ativa na vida escolar e sentimental dos filhos.  São elas que se envolvem na criação dos filhos ou até mesmo na organização do lar.

As mães caracterizam os sentimentos de proteção e se transformam em acolhedoras e pacificadoras em situações de controversas. Amor de mãe é incondicional e verdadeiramente verdadeiro.

Mãe nunca se esquece dos filhos e sempre se dedica a eles por isso nossa mãe não deve ser perfeita para os outros, mas para nós sim, pois somos apaixonados por sua presença, por sua coragem, por sua dedicação e por seu amor.

Somente as mães sabem fazer saborosas comidas, sabem quando os filhos têm problemas e quando estão bem. Infelizmente nem sempre damos valor à pessoa que mais nos amam.

Mãe é tudo para os filhos é o pilar de sustentação deles. Somente pelo poder de quem nos gerou somos perfeitos e também perdoados. Na visão de nossas mães somos pessoas boas e sem defeitos significativos.

Parabéns e viva as mães heroínas desse mundão.

Fonte:Cristiane Guerreiro