Sábado,04 de Julho de 2020 São 16h19

ECONOMIA CIDADES GERAL POLÍCIA POLÍTICA ESPORTE ENTRETENIMENTO DESTAQUE SOCIAL EDITORIAL PUBLICAÇÕES

PÁGINA INICIAL

FALE CONOSCO

Duas verdades sobre as mulheres

Comemoramos neste mês de Março o dia Internacional da mulher a data faz rever alguns conceitos que me levaram a dois pontos de vista. Primeiro vou relembrar a data comemorativa que surgiu em 1975 em homenagem...
21/03/2012 - 15:00:00

Comemoramos neste mês de Março o dia Internacional da mulher a data faz rever alguns conceitos que me levaram a dois pontos de vista.  Primeiro vou relembrar a data comemorativa que surgiu em 1975 em homenagem às mulheres que morreram trancadas e carbonizadas em uma fábrica no ano de 1857 pelo motivo de terem feito grande greve para reivindicar os mesmos direitos que os homens e tratamento digno no ambiente de trabalho.

Então fica claro que a data surgiu com o propósito de fazer valer a igualdade de direitos das mulheres em relação aos homens. E ao longo dos anos até os dias de hoje (já se passaram 37 anos) a data ficou marcada por conquistas e desafios. 

É notório que nesses anos todas as mulheres conquistaram espaço tanto no lar sendo muita das vezes a ‘porta voz’ da família quanto no ambiente de trabalho, assumindo lideranças de grupo e cargos de diretoria.

São indiscutíveis as conquistas e avanços das mulheres no Brasil e em outros países. Mas referindo apenas no país em que vivemos acredito que as mulheres estão no patamar de igualdade muito grande, mas é claro ainda há preconceitos e é preciso avançar ainda mais. Acredito que o tempo, ou melhor, o passar do tempo vai fazer com que as mulheres avancem ainda mais no ideal da igualdade.

Agora chegando ao outro ponto de vista ressalto que a conquista da igualdade e direitos iguais aos homens se difere pelas próprias mulheres o verdadeiro propósito que elas querem ‘conquistar a igualdade’.

Faço a afirmação baseada no que ‘vemos’ no cotidiano. Hoje as próprias mulheres que lutam por direitos iguais, em determinadas ocasiões esquecem o pensamento de ‘igualdade’ e querem passar por ‘frágeis’ e até mesmo tem certo ‘preconceito’ dependendo da circunstancia em que se encontram.

Por que tenho esse outro ponto de vista? Vou explicar... (não generalizando) vou citar algumas circunstancias!

Em uma discussão ou ‘briga’ verbal as mulheres se sentem ‘frágeis’ e não com a mesma força que o homem para expor idéias sem que se sintam visivelmente fragilizadas.

Quando é preciso carregar peso, trocar um step do carro, mexer na eletricidade de casa ou até mesmo trocar uma lâmpada fica então o ‘preconceito’ do tipo: ‘isso é serviço do homem’.

Essas circunstâncias em que citei acima (lembrando que não estou generalizando) são situações em que se precisa pensar, pois acontecem com freqüência no cotidiano de muitas mulheres que pensam desta forma que citei a exemplo.

Enfim, acredito que os dois pontos de vista têm que ser levado em consideração por isso reafirmo “há duas verdades sobre as mulheres”!

Fonte:Cristiane Guerreiro