Sábado,04 de Julho de 2020 São 16h31

ECONOMIA CIDADES GERAL POLÍCIA POLÍTICA ESPORTE ENTRETENIMENTO DESTAQUE SOCIAL EDITORIAL PUBLICAÇÕES

PÁGINA INICIAL

FALE CONOSCO

Em Mato-Grosso: Rapaz que fugiu da prisão disfarçado de mulher é preso em festa

O suspeito cumpria pena na Penitenciária Central do Estado, por porte ilegal de arma e receptação e fugiu usando uma peruca e roupas femininas
26/01/2012 - 05:30:00

Um rapaz de 27 anos foragido da Justiça desde agosto do ano passado, quando conseguiu escapar da prisão disfarçado de mulher, foi preso em flagrante por porte ilegal de arma de fogo. A prisão ocorreu durante uma festa em uma residência na noite desta segunda-feira (23) no bairro Água Limpa, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá.

 

O suspeito cumpria pena na Penitenciária Central do Estado, antigo presídio do Pascoal Ramos, na capital, por porte ilegal de arma e receptação e fugiu usando uma peruca e roupas femininas, segundo a polícia. De acordo com a Polícia Civil, o jovem é acusado de cometer vários crimes e estava com um mandado de prisão expedido pela 2ª Vara Criminal da capital.

 

A Polícia Militar foi até o local após receber denúncia de que o acusado se encontrava em uma festa. Ao chegar na casa, a polícia o encontrou dentro de um veículo na frente da residência portando um revólver calibre 38 na cintura com seis munições de calibre 9 milímetros de uso restrito. Porém, no momento em que foi abordado pelos policiais ele apresentou um documento de identidade falsificado.

 

Segundo o boletim de ocorrência da PM, o documento tinha uma fotografia colada e era visível que se tratava de uma falsificação. Desse modo, ao ser questionado pela polícia, o rapaz confessou que o RG pertencia ao irmão dele e que tinha colocado uma fotografia dele em cima da original.

 

Em seguida, ele informou o nome verdadeiro e quando a PM checou o banco de dados do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) verificou que havia um mandado de prisão contra ele. Além de outros crimes, o suspeito deverá responder pelo crime de uso de documento falso, falsificação de documento público, porte ilegal de arma de fogo e violência doméstica.

 

A ex-mulher dele o denunciou por agredi-la e ameaçá-la de morte com uma arma. Por isso, o juiz plantonista da Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, Newton Franco de Godoy, determinou que o suspeito mantenha uma distância de mil metros da vítima.

 

O suspeito foi levado à Central de Flagrantes para prestar depoimento à Polícia Civil e até a manhã desta terça-feira (24) permanecia preso na Delegacia Metropolitana de Várzea Grande.

Fonte:G1