Quarta Feira,28 de Outubro de 2020 São 17h03

ECONOMIA CIDADES GERAL POLÍCIA POLÍTICA ESPORTE ENTRETENIMENTO DESTAQUE SOCIAL EDITORIAL PUBLICAÇÕES

PÁGINA INICIAL

FALE CONOSCO

Justiça manda índios desbloquearem BR-163 e ordem não é cumprida; caminhoneiros de MT têm prejuízos

07/10/2020 - 18:25:47

A justiça federal de Itaituba confirmou, ao Só Notícias, que o juiz substituto Gilson Vieira Filho determinou que os índios das etnias Kayapó e Mundurukudes acabem com o bloqueio nas BRs-163 e 230, no Pará. O manifesto que hoje entrou no sexto dia. Eles foram comunicados da decisão, pela Polícia Rodoviária Federal, mas continuam bloqueando a passagem de caminhões, veículos e ônibus.

O pedido de reintegração e consequente liberação das rodovias havia sido ajuizado pelo DNIT que agora deve se manifestar sobre a resistência dos manifestantes em liberá-las.

Hoje houve nova tentativa da ordem ser cumprida.  “Eles permanecem irredutíveis e continuam com a manifestação”, informou, há pouco, ao Só Notícias, o tenente Raildo Silva dos Santos, da Polícia Militar, em Itaituba. O grupo, com aproximadamente 200 indígenas (incluindo mulheres e crianças), não informou quando vai sair das duas rodovias.

Eles protestam contra operações de fiscalização, por parte do Governo Federal, no combate às atividades de garimpos ilegais e desmatamentos em áreas indígena e querem autonomia para exploração de suas áreas.

A passagem de veículos é liberada, em média, uma hora por dia. À noite e de madrugada eles continuam com as barreiras impedindo a passagem. O tenente acrescentou que não houve conflitos até agora.

Irritados por estarem sendo impedidos de trabalhar, alguns caminhoneiros relataram muitos prejuízos por estarem atrasando a entrega de cargas (grãos, madeira, combustível, gás, alimentos e outros) e também relatam dificuldades com alimentação e água. A BR-163 é uma das mais importantes rotas para escoamento da soja, milho, madeira e demais produtos embarcados em municípios do Nortão que são levados até o porto em Miritituba (PA).

Fonte:Só Notícias