Domingo,12 de Julho de 2020 São 08h22

ECONOMIA CIDADES GERAL POLÍCIA POLÍTICA ESPORTE ENTRETENIMENTO DESTAQUE SOCIAL EDITORIAL PUBLICAÇÕES

PÁGINA INICIAL

FALE CONOSCO

MT prevê prejuízos com saída de Mandetta

17/04/2020 - 06:10:05

Em ‘live’ realizada pelo Facebook na tarde desta quinta-feira (16), o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, lamentou a saída de Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde. Ele prevê que Mato Grosso pode ter prejuízos com a mudança no comando da pasta.

“A saída do ministro Mandetta não é uma saída feliz para nós de Mato Grosso, pois temos uma excelente relação com ele, que é sul-mato-grossense. Torcemos que o novo dê prosseguimento às medidas já implementadas e venha somar aos esforços dos governadores contra o coronavírus”, comentou.

Por outro lado, segundo o secretário, a saída de Mandetta não afeta as ações implantadas por Mato Grosso. Ele informou que, na semana que vem, apresentará um plano de tudo que já foi feito no combate a pandemia. “Até o momento, com relação às medidas de combate ao coronavírus. Estamos bem adiantados”, afirmou.

O secretário finalizou que até o início do mês de maio irá inaugurar o anexo do Hospital Metropolitano que está sendo construído exclusivamente para atender pacientes infectados por Covid-19. No final do mês, segundo ele, o estado terá mais de mil leitos do SUS e mais de 200 leitos de Unidade de Terapia Intensiva para amparar os infectados.

 
 

CASOS 

Na tarde desta quinta-feira, a Secretaria de Saúde informou que Mato Grosso tem 156 casos confirmados de Covid-19. Além disso, já foram registradas 5 mortes pela doença e 46 pacientes curados.

Os casos confirmados estão em Cuiabá (83), Rondonópolis (23), Sinop (12), Várzea Grande (7), Tangará da Serra (5), São José dos Quatro Marcos (4), Primavera do Leste (4), Cáceres (2), Aripuanã (2), União do Sul (1), Pontes e Lacerda (1), Nova Mutum (1), Nova Monte Verde (1), Lucas do Rio Verde (1), Lambari D’Oeste (1), Conquista D’oeste (1) Canarana (1), Campo Novo do Parecis (1), Alta Floresta (1) e residentes de outros Estados (4).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

- Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

- Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

- Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

- Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

- Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Fonte:LIDIANE MORAES- Folha Max