Quarta Feira,08 de Julho de 2020 São 11h05

ECONOMIA CIDADES GERAL POLÍCIA POLÍTICA ESPORTE ENTRETENIMENTO DESTAQUE SOCIAL EDITORIAL PUBLICAÇÕES

PÁGINA INICIAL

FALE CONOSCO

Policiais fazem diligências em busca de garoto desaparecido em assentamento de Feliz Natal

31/01/2020 - 18:47:07

Há expectativa de que Claudemir Ramos Quintino possa ter fugido e resida com outra família

A Polícia Judiciária Civil (PJC) realiza, nesta sexta-feira (31), novas diligências em busca do pequeno Claudemir Ramos Quintino, de 10 anos, que está desaparecido há quase 50 dias. Uma das linhas de investigação, apurada hoje, é que o garoto tenha fugido de casa, situada no distrito Entre Rios, em Nova Ubiratã, e possa residir com uma família do município de Feliz Natal, onde buscas já estão sendo feitas.

A polícia ainda tem esperança de que a criança esteja viva, porém não descarta o crime de homicídio. Segundo populares informaram à PJC, o menino pode estar em um assentamento na cidade de Feliz Natal.

“As investigações estão aprofundando. Por isso, pedimos a colaboração da população caso alguém tenha informações sobre o paradeiro desta criança e traga a polícia. Sua identidade será preservada”, garantiu o delegado Nilson Farias.

Segundo o responsável pelas investigações, o menino pode ter fugido após sofrer supostos abusivos em casa e passado a morar em um assentamento, onde o garoto já conhecia algumas pessoas por ele já ter morado no local com sua família. “Não foi informado o tipo de abuso. Teríamos que aprofundar para identificar se parte do padrasto ou outro familiar. Temos a informação de que um dos irmãos já saiu do distrito Entre Rios e estaria morando em outra cidade após a repercussão do caso. Tudo isso está sendo apurado”.

Além disso, alguns familiares do garoto chegaram a obstruir as investigações. Por isso, foram apreendidos celulares. “Não estamos garantindo que eles estão envolvidos, mas o comportamento é avesso ao do natural das pessoas, que seria o de buscar encontrar a criança. Inclusive, a criança matriculou o filho após o desaparecimento. Ela pode ter tentando tirar a atenção da polícia”.

Uma vizinha, segundo a polícia, foi quem teria insistido para que a família registrasse boletim de ocorrência após o desaparecimento de Claudemir. “O carinho dela por ele é muito maior do que a própria mãe. Ela ficou triste e chorou enquanto a mãe não demonstrava toda essa preocupação. Quando ele desapareceu, a vizinha foi à casa do garoto e sentiu que não era bem-vinda”.

Também foi apurado pelas investigações que a criança eventualmente pedia alimentos na rua para levar para casa, e almoçava e tomava café da manhã na casa da vizinha.

Fonte:Portal Sorriso