Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Quinta Feira,28 de Outubro de 2021 São 14h26

ECONOMIA CIDADES GERAL POLÍCIA POLÍTICA ESPORTE ENTRETENIMENTO DESTAQUE SOCIAL EDITORIAL PUBLICAÇÕES

Menu

PÁGINA INICIAL

FALE CONOSCO

AL aprova PEC que veta troca-troca de cargos na Mesa Diretora

22/09/2021 - 16:49:30

Com 21 votos favoráveis, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) aprovou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que proíbe que o presidente e o primeiro-secretário sejam eleitos para outros cargos da Mesa Diretora subsequentemente dentro da mesma legislatura.  

"Os membros da Mesa e seus respectivos substitutos serão eleitos para um mandato de dois anos, na forma estabelecida pelo Regimento Interno da Assembleia Legislativa, sendo vedada a recondução para qualquer cargo da Mesa Diretora na eleição imediatamente subsequente, do Presidente e Primeiro Secretário, dentro da mesma legislatura”, diz trecho artigo aprovado e que deverá ser promulgado pelo Poder Legislativo.  

A PEC foi apresentada pelo deputado estadual Wilson Santos (PSDB), que visa  por fim na 'dobradinha' - quando o presidente e primeiro-secretário ficam alternando-se nos respectivos cargos.  Um exemplo foi a última eleição para a Mesa Diretora em fevereiro deste ano, após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que proibiu a reeleição para a presidência dentro da mesma legislatura.  

 

Com isso, na nova votação, os deputados Eduardo Botelho (DEM) e Max Russi (PSB) trocaram de cargo, sendo que Russi deixou a primeira-secretaria e passou a ocupar a presidência e Botelho, que era presidente tornou-se primeiro-secretário.

ADIN  

A votação virtual da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) apresentada pela Rede Sustentabilidade, que se discute o mérito sobre o fim da reeleição para presidente, determinando apenas uma recondução sucessiva aos mesmos cargos na Assembleia Legislativa.   

O relator ministro Alexandre de Moraes manteve o seu entendimento, vetando a reeleição e anulando a eleição que havia colocado pela terceira vez  Eduardo Botelho na presidência da Assembleia.

Porém, o ministro Gilmar Mendes defendeu que a medida deva ser implementada a partir da publicação do acórdão. Ou seja, "resguardando a formação da Mesa da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso eleita na Sessão Ordinária de 10/06/2020".  

O mesmo entendimento teve o ministro Ricardo Lewandowski.  O placar está em 2x1 para que a eleição de Botelho seja mantida. Um pedido de vista de Gilmar Mendes suspendeu o julgamento. 

Fonte:Pablo Rodrigo- Gazeta Digital