Quarta Feira,16 de Junho de 2021 São 21h34

ECONOMIA CIDADES GERAL POLÍCIA POLÍTICA ESPORTE ENTRETENIMENTO DESTAQUE SOCIAL EDITORIAL PUBLICAÇÕES

Menu

PÁGINA INICIAL

FALE CONOSCO

Filho de ex-governador começa a cumprir pena em regime aberto

12/04/2021 - 18:58:50

Foto por: Chico Ferreira

O filho do ex-governador Silval Barbosa (MDB), Rodrigo Barbosa, iniciará o cumprimento de sua pena de dois anos e 2 meses de prisão em regime aberto a partir deste mês. Rodrigo Barbosa foi um dos que fizeram acordo de colaboração premiada conjunta com o pai, e que foi aprovada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2017.  

O cumprimento da pena é referente a uma sentença condenatória foi proferida em março de 2018 e que transitou em julgado em junho do mesmo ano. Rodrigo Barbosa terá que ficar em casa entre às 21h e 6 horas diariamente, comparecer a cada dois meses para realizar trabalho voluntário na Fundação Nova Chance,  não se ausentar das comarcas de Cuiabá e Várzea Grande, sem prévia autorização deste Juízo.  

O filho do ex-governador também está proibido de frequentar lugares inapropriados, “como casa de prostituição, casa de jogos, bocas de fumo e locais similares”, e, “não portar armas, nem brancas (faca, canivete, estilete etc.) nem de fogo (revólver, fuzil, explosivos, etc)e, além de não ingerir bebida alcoólica ou fazer uso de qualquer espécie de substância entorpecente”, diz trecho da decisão da juíza Monica Catarina Perri Siqueira, em atuação na Vara de Execução Penal de Cuiabá, proferida no último dia 9 de abril.  

Rodrigo Barbosa chegou a gravar alguns ex-deputados estaduais que chegaram a cobrar propina para aprovarem as contas do último ano do governo do seu pai, além da CPI das obras da Copa do Mundo. 

Nos vídeos gravados, por Rodrigo e entregue à Procuradoria Geral da República (PGR), Rodrigo afirma que o ex-deputado Wagner Ramos pediu propina para que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das obras da Copa "aliviasse" para o ex-governador.  

Ele também contou que pagou propina a deputados estaduais que eram membros da comissão que julgou as contas na Assembleia Legislativa. Ele, inclusive, afirma que entregou 3 carros de luxo como caução, antes de entregar valores em dinheiro vivo.  

Conforme a delação de Rodrigo Barbosa, a conversa que ocorreu dentro de seu carro no estacionamento da AL com a presença dele, seu tio, Wagner Ramos e Romoaldo Júnior foi gravada por meio de um aplicativo no celular de Antônio Barbosa.  

Após a aprovação das contas de gestão, o assunto foi para votação no Plenário da Assembleia e Rodrigo passou a acompanhar o cumprimento do acordo. Em janeiro de 2016, ele relata que efetuou os pagamentos a Wagner Ramos, Silvano Amaral e José Domingos Fraga com dinheiro que seu tio conseguiu durante uma viagem a Matupá, no montante de R$ 650 mil.  

Inicialmente, Rodrigo teria repassado três automóveis para os parlamentares: uma L200 Triton, uma Toyota Hillux SW4 e um Audi Q3. Cópias dos documentos dos veículos foram entregues pela de Rodrigo Barbosa ao Ministério Público Federal.

Fonte:Pablo Rodrigo- Gazeta Digital